Ver todos >

14 Municípios portugueses lançam Rede de Cidades Criativas em Óbidos

redeNo próximo dia 31 de março realiza-se, na Livraria da Adega do Espaço Ó, em Óbidos, o lançamento do Programa Estratégico da Rede de Cidade Criativas.

Óbidos vai receber os 13 municípios portugueses de pequena e media dimensão que compõem a rede liderada pelo Município do Fundão, que tem como objetivo a definição e implementação de políticas públicas na área da criatividade e inovação: Abrantes, Águeda, Aveiro, Caldas da Rainha, Castelo Branco, Évora, Fundão, Guimarães, Montemor-o-Novo, Penela, Pombal, São João da Madeira e Tavira. O evento contará com a presença do Secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão, Dr. Nelson Souza.

A criação da Rede de Cidades Criativas, um ecossistema de experimentação de políticas públicas, assenta na conceptualização, adoção e aplicação destas políticas de inovação aplicadas aqui em contexto municipal de uma forma abrangente e integrada em todo o território nacional, disseminando as suas melhores práticas.

O evento de 31 de março tem como objetivo a apresentação do Programa Estratégico, elaborado numa lógica de estratégia/ação em que, para alem da identificação das áreas temáticas a desenvolver, ousa dar exemplos de ações concretas que podem ser realizadas pelos parceiros. Estas sugestões de ações pretendem ser mecanismos que os municípios possam utilizar rapidamente para começar a trabalhar a agenda da criatividade e inovação. Este Programa identifica um conjunto de plataformas de inovação que devem ser o objeto de trabalho da rede e dos seus parceiros. A saber:

> Educação para a criatividade e inovação: Inclusão da educação criativa no programa das escolas, de reavaliação cientifico-pedagógica e desenvolvimento de atividades de educação criativa através das artes e sector cultural; conjunto de parcerias com a indústria e serviços para identificar e introduzir competências necessárias, preenchendo lacunas e aumentando os seus desempenhos.
> Empreendedorismo e Investimento de Base Criativa: Inclusão de atividades direcionadas ao apoio de sectores estratégicos e para aumentar as capacidades dos negócios criativos; desenvolvimento de mercados e encorajar a colaboração; identificação de investimentos-alvo e atividades tendo em vista o aumento da facilidade de investimento;

> Convergência criativa: Inclusão de atividades que ligam negócios criativos a outros sectores para aumentar a inovação e desempenho em sectores como o turismo; investigação e projetos-piloto que liguem empreendedores criativos, especialistas em tecnologia através do papel de incubação das universidades.

> Participação pública: Criação de um novo paradigma de gestão pública assente na participação dos cidadãos; ativação da comunidade para definição, solução e resolução de desafios da sociedade.

> Liderança criativa: Atividades de desenvolvimento profissional para city-makers (executivos municipais e técnicos) – estruturadas sobre a forma de masterclass e formações.

> Talento e criatividade: Programas e ações de atração e desenvolvimento de talento e competências no setor criativo e tecnológico. Abordagens integradas de gestão do talento em territórios de baixa densidade.

Paralelamente ao Programa Estratégico da Rede, que tem uma abordagem macro, irá ser apresentação também o Modelo dos Planos Municipais de Inovação, cujo objetivo é o desenvolvimento de políticas locais de inovação através desta ferramenta tangível, fundamental para que os municípios consigam implementar nos seus territórios ecossistemas de inovação e criatividade, que se assumam como geradores de sinergias positivas e soluções aplicáveis aos grandes problemas e desafios que se colocam hoje no panorama municipal nacional.

Almoço corporate com presença de Orlando Remédios, da Sensefinity

11752009_1008833649135339_8085683180466789627_nO Parque Tecnológico de Óbidos, no seguimento do conjunto de eventos de networking que se encontra a organizar, apresenta o Corporate Lunch, que se realiza no próximo dia 22 de março, pelas 13h00.

O Corporate Lunch é um evento de  de partilha de experiências e desafios, em ambiente informal, onde participa um orador convidado, que vem apresentar temas de interesse de diversos setores. Nesta edição, contamos com a intervenção de Orlando Remédios, CEO da Sensefinity.

Sensefinty
A Sensefinity foi criada em 2013, inserida no ADN Olisípo, integra as atividades Machine-2-Machine de modo a criar soluções inovadoras em tempo recorde. É especializada nos domínios da Logística e Monitorização. A Sensefinity é Semi-Finalista do concurso de Startups ISCTE-MIT Building Global Innovators e em dezembro de 2015, foi a grande vencedora do EIT Digital Idea Challenge, na categoria da Internet of Things, tendo sido, desta forma, eleita a melhor startup europeia do setor, destacando-se das 8 startups europeias finalistas.

A Sensefinity pretende criar uma disrupção no mercado viabilizando projetos de “Internet of Things” para todos os clientes e não somente os maiores. Criam uma oferta integrada de Software, Hardware e Comunicações que reduz o tempo de integração de equipamentos no “Internet of Things” passando de meses para dias. Operações básicas como alarmística, posicionamento e valores analógicos e digitais ficam de imediato visíveis no sistema Cloud, possibilitando assim que o negócio comece a lucrar com os dados a partir do primeiro dia.

A plataforma Sensefinity dispõe de aplicações para gestão de informação geográfica, encaminhamento, gestão de stocks, alarmística, gestão de performance e de comunicações. São aplicadas a várias atividades: vending; gestão de estacionamento; gestão de frotas; gestão de gado e gestão de rega.

Exposição “Liberdade com Humor SEMPRE”

12511700_1101434889875025_1696992932_nInaugura, no dia 20 de janeiro, às 17h30, a exposição “Liberdade com Humor SEMPRE”, no espaço de cowork do Parque Tecnológico de Óbidos. Há um ano (07/01/2015), o mundo foi profundamente abalado com a notícia do massacre do Charlie Hebdo. Foi um duro atentado contra os valores civilizacionais da liberdade de expressão e dos direitos à imprensa livre, radicados nos princípios defendidos desde John Milton (Aeropagítica, 1644). O grito ‘Je suis Charlie’ ecoou pelo planeta. Agora, a evocação daquele dia sangrento deverá servir para se levantar mais alto a Liberdade. Como um valor indispensável à vida, à respiração. Sem ela, murchamos. Por isso estamos integrados numa ONDA UNIVERSAL pela LIBERDADE. Em diversos espaços e diferentes países. O mote LIBERDADE COM HUMOR, SEMPRE! visa a afirmação mundial de valores inseparáveis da vida. O cartoon pode ser o melhor oxigénio da democracia. Ou não?

Sessão de Esclarecimento . VALES DE EMPREENDEDORISMO . 1 junho

10458890_878120578900186_941518722295919209_nVai decorrer uma Sessão de Esclarecimento sobre a abertura dos novos Vales de Empreendedorismo, no âmbito do Portugal 2020. A sessão realiza-se na próxima segunda-feira, dia 1 de junho, às 10h00, no Parque Tecnológico de Óbidos. Não deixe de saber como pode aproveitar esta oportunidade e dar o salto que a sua empresa necessita!

A Núcleo Inicial é uma entidade Credenciada pelo COMPETE 2020 e será responsável pela apresentação e por todos os esclarecimentos.

Aulas de Yoga no Parque Tecnológico de Óbidos

Aulas de Yoga

OnSetLab apresenta projetos para o Cinema em Portugal em Bruxelas

EPE_logo​A produtora de cinema CheckTheGate/OnSetLab, com escritórios operacionais no Parque Tecnológico de Óbidos, está entre as 21 empresas escolhidas pela Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa (CCIP) para integrarem a delegação nacional da 3ª edição do “European Parliament of Enterprises”.

A iniciativa, organizada pela Eurochambres, vai juntar dia 16 de Outubro, no hemiciclo do Parlamento Europeu, em Bruxelas, um total de 751 empresários, chamados a discutir temas fundamentais para a UE como Internacionalização, Competências, Financiamento e Energia. Para os empresários, abre-se não só espaço ao debate, como é criada a oportunidade para que possam dar os seus inputs sobre políticas da União Europeia.

A presença da CheckTheGate/OnSetLab em Bruxelas será também aproveitada por José Mineiro, produtor executivo e CEO da produtora, para apresentar junto dos representantes das várias entidades comunitárias alguns dos projetos nos quais está envolvido, e que visam a captação de investimento estrangeiro para o Cinema em Portugal. Entre eles está a criação de um cluster do Cinema enquanto motor de desenvolvimento regional, ancorado nas novas formas de distribuição, visionamento e produção audiovisual, enquadradas no panorama mais lato das indústrias criativas e sua integração nesta fileira.

No paper que redigiu sobre esta temática, José Mineiro explica que o Cinema é hoje «uma indústria baseada no Conhecimento – de forte cariz tecnológico e inovador atendendo ao advento digital – e na Criatividade, capaz de congregar especialistas de variadíssimas áreas que podem aceder à produção de um altíssimo valor acrescentado, desde que bem enquadrados por um desejo político resoluto e orientado para os resultados». O Cinema, afirma ainda José Mineiro, tornou-se uma área «onde a investigação e o desenvolvimento de novos processos se afirmam até enquanto solução para atrair novos públicos e para encontrar novas formas de distribuição, e produzir, de forma consentânea, com a popularização que as novas tecnologias impuseram». Desta forma, «às regiões periféricas, sem tradição no meio, desprovidas de capacidades técnicas e humanas instaladas, depara-se-lhes a possibilidade de integrarem a fileira cinematográfica e audiovisual enquanto motor de atração de investimento estrangeiro, de criação de emprego, gerador de mais-valias, e potenciador das indústrias criativas que para ela concorrem e lhe estão associadas», sustenta José Mineiro. No fundo, «trata-se de utilizar o audiovisual enquanto catalisador e aglutinador do cluster das indústrias criativas, beneficiando mormente o setor do Turismo e, na generalidade, todos os setores económicos, daí extraindo benefícios notórios refletidos na área social, no emprego, na aquisição de know-how, e na melhoria das condições económicas e sociais das populações».

Para José Mineiro, a presença na delegação portuguesa em Bruxelas será um momento de excelência para partilhar este e outros projetos já em curso, podendo dela retirar importantes inputs e sinergias.

Refira-se que o programa de viagem da CCIP inclui ainda a participação no “Portugal Day na Comissão Europeia”, dia 15 de Outubro, subordinado ao tema “Oportunidades de Negócios e Fontes de Financiamento para as Empresas Nacionais”. Uma ação organizada pela AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, em articulação com a REPER – Representação Permanente de Portugal junto da União Europeia e a Comissão Europeia.

Brunch Like You Mean It, a 26 de outubro

A 26 de outubro dizem que já terá chegado o Outono. É verdade, há mais de um mês. E agora podíamos dizer meia dúzia de coisas fofinhas sobre o tempo das castanhas e da vindima e as folhinhas das árvores que ficam de cores tão lindas e outras coisas estilo livro-da-Anita. Mas não, calhou dia 21 de Setembro porque não dava jeito noutra data. Mas o quê? Perguntam vocês. O Brunch Like You Mean It, que não é mais do que o nome em estrangeiro para um pequeno almoço a tarde e más horas, a pensar em quem não está para se levantar da cama cedo ( não queremos saber porquê, ok?) e que queira passar um bom bocado na nossa formidável companhia, à volta de uma mesa cheia de estupendos petiscos e outros manjares ( sim, aqui já é tipo Anita). Aceitam o desafio, pequenitos? Que tal? Vá, a mesa é posta pelas onze. Cá vos esperamos.

E o que tens de fazer para não perderes de forma alguma este fantástico Brunch? Simples: Inscreves-te para o mail colab@obidos.at ( se o fizeres até dia 17 ainda levas 20% de desconto)
Preço por pessoa: 12,50€ ( crianças 7,5€) . O preço inclui todas as fabulosas iguarias do menu. Este, que não queremos que fiquem já a saber tudo, até porque assim não teria piadinha nenhuma, irá sendo revelado aos longo dos próximos dias. Ai e tal, como é que eu fico a par dessas novidades? Fácil: é seguir o nosso evento.
P.S – Só para aguçar: Ele diz que vai haver scones e panquecas. E mais não dizemos.

Formação da Alphappl já decorre no Parque

Teve início, no dia 1 de setembro, no Parque Tecnológico de Óbidos, o processo de formação que garante após 3 meses de “recrutamento”, os participantes tenham acesso a um certificado Microsoft e a um emprego como programadores. O “pelotão 6”- Óbidos – composto por 13 elementos, já completou o treino da fase comportamental; até ao dia 12 de setembro recebeu o treino e os ensinos na área tecnológica e a partir do dia 15 de setembro inicia-se a procura ativa de emprego, que se prolonga até ao dia 28 de novembro, data em que se prevê a integração total do grupo de trabalho no mercado.

Segundo Hugo de Sousa, responsável pela Alphappl: “(…) O pelotão 6 (Óbidos) é um grupo que cedo percebeu a máxima “sozinhos vamos mais depressa mas em equipa vamos mais longe”. Têm colocado em prática o método de ensino da Alphappl, baseado na entreajuda (p2p learning), garantindo que todos vão aprender a desenvolver software num curto espaço de tempo.” Em Lisboa, o pelotão já 2 terminou o seu percurso no dia 5 de setembro e 50% do total de participantes já tem emprego Statement.

Agro-tecnologias: soluções inovadoras apresentadas no Encontro de Empresas

No passado dia 22 de julho, realizou-se mais um Encontro de Empresas no Parque Tecnológico de Óbidos, dedicado ao tema das Agro-tecnologias. 
Tendo em conta que desde 2014 a União Europeia proibiu o uso do antioxidante difenilamina, conhecido por “DPA”, utilizado na conservação da pêra rocha, protegia a fruta durante a permanência em câmaras de refrigeração. Esta era a forma que os produtores tinham de poder escoar a produção que era conservada em frio para ser vendida de Inverno. Importa referir que a fileira da pêra rocha do Oeste dá trabalho a 4.700 pessoas, empregando 13.000 na época da colheita, e produz cerca de 200 mil toneladas, metade das quais destinadas à exportação, para mercados europeus e extra-comunitários. Até agora não foi encontrada uma solução alternativa. Atento a estas problemáticas de um setor tão importante para a região, este encontro de empresas pretendeu apresentar um projeto alternativo que está a ser desenvolvido pelas empresas do Parque e os seus parceiros. As empresas Impactwave e a Articold, que foram os principais intervenientes neste Encontro, encontram-se no inicio da investigação e implementação de uma solução que pretende ir de encontro às necessidades urgentes deste mercado: em causa está a próxima campanha do fruto, cuja produção se destina em cerca de 50 por cento à exportação e que tem necessidades especiais de conservação. O novo Sistema DCS (Atmosfera Controlada Dinâmica)  apresentado pela Articold, especialista na área da refrigeração industrial, é por isso muito importante para grandes exportadores de fruta. Este sistema único no mercado é capaz de trabalhar com niveis de oxigénio muito reduzidos e sem tratamentos quimicos, promovendo assim, o amadurecimento natural da fruta, com melhor fimeza e tempo de vida. Em colaboração com a Impactwave, que dispõe de recursos como o Agrodynamics: sistema de recolha, tratamento e análise de dados meteorológicos para apoio à tomada de decisão no setor agrícola – está em curso a montagem eficiente da monitorização adequada das culturas com modelos de análise de risco através do uso de um módulo inteligente de recolha de dados com sensores inovadores que diminuirá o uso de produtos fitofarmacêuticos, fertilizantes e uma melhor gestão dos recursos hidricos, potenciando mais vantagens competitivas, uma maior sustentabilidade e produtividade. A mesma empresa também disponibiliza uma aplicação gratuita, o Agrozapp, um sistema de pesquisa com informação fundamental para os agricultores, sobre fatores de produção para a agricultura, incluindo a biológica. Através da colaboração das empresas do Parque Tecnológico de Óbidos, ficámos a saber neste Encontro que estas experiências inovadoras darão frutos a breve prazo, na resolução de um dos mais importantes problemas que afetam o nosso tecido empresarial agricola.

Alphappl e Parque Tecnológico com programa que garante emprego após 3 meses

O Parque Tecnológico de Óbidos, enquanto organização de apoio às empresas e de promoção do emprego apresentou ontem, já nos novos edifícios centrais, um dos eixos integrantes do programa ATIVA-TE. Este é um programa abrangente que inclui, para além do eixo apresentado “Be a developer”, o Colab Effect (espaço de colaboração), o SpinLab (espaço de prototipagem, pré-industrialização e acesso a laboratórios) e o ABC – apoio de base à criatividade (apoio à criação e desenvolvimento de novas ideias de negócio).

O “Be a developer” é um programa de treino de competências que permite requalificar qualquer licenciado ou estudante do 12º ano em programador júnior, com a garantia que após esse período entra no mercado de trabalho. A garantia é da empresa Alphappl, que se assume não como uma empresa de formação mas, segundo o responsável, Hugo de Sousa, uma empresa que “vende emprego”.

Num período assombrado por cerca de 18% de desemprego, há que analisar o mercado e fazer opções estratégicas. O setor das tecnologias de informação é das áreas que apresenta efetivamente procura de pessoas qualificadas, situação facilmente explicada pela proliferação da tecnologia em todos os segmentos (vestuário, agricultura, alimentação, etc). Esta é uma tendência que está continuamente a crescer, sendo que se prevê, segundo Hugo de Sousa, “2 milhões de vagas na Europa para profissionais das TI’s até 2015″ e por isso diz-se que saber programar é “o emprego de futuro”.

O programa “Be a Developer” trabalha não só a componente tecnológica (aprendizagem sobre as linguagens de programação), com cerca de 500 horas de formação intensiva, mas também o eixo comportamental, ou seja, a empresa quer garantir que o perfil dos participantes se adequa às exigências do mercado de trabalho, apostando num “treino militar”, com a duração de 2 semanas, onde se aprendem valores como a honra, a resiliência, o trabalho de equipa, a cooperação e a capacidade do indivíduo se superar a ele próprio. O modelo não segue a via tradicional de ensino (professor / alunos), mas sim um formato adequado ao mundo empresarial, com partilha de informação, reuniões e trabalho.

Este foi o primeiro evento realizado nos novos edifícios centrais do Parque Tecnológico de Óbidos, tendo esse facto suscitado um interesse adicional. Hugo de Sousa, responsável pela Alphappl elogiou o Parque Tecnológico de Óbidos e o Presidente da Câmara Municipal de Óbidos, pela “abertura, rapidez e facilidade com que se criou este importante programa para a região centro, uma vez que é a primeira vez que o programa se realizará fora de Lisboa”. Acrescentou que “o Parque Tecnológico de Óbidos tem todas as condições para atrair e fixar novas empresas e novos negócios”, tendo em conta que a linguagem e o espírito que encontrou cá “é igual ao de Lisboa ou de Londres”, concluiu, referindo-se à visão estratégica implementada e as linhas orientadoras seguidas. Já Humberto Marques, Presidente da Câmara Municipal de Óbidos, agradeceu a disponibilidade, considerando que este programa “é vital para requalificar e garantir uma saída para todos aqueles que se deparam com a situação de desemprego, melhorando a sua vida económica e emocional”, mostrando que o Parque Tecnológico de Óbidos é “um projeto para todos”.

Mais informações sobre condições de adesão: http://ativa-te.com/pto/#developer
Inscrições até 15 de agosto através dos emails tu@ativa-te.com ou apply@alphappl.pt