Ver todos >

Porter no top 20 startups candidatas ao Startupbootcamp

Smart-City-_-Living-Logo-MediumA Porter, startup portuguesa sediada no Parque Tecnológico de Óbidos, é uma das empresas que estão no Top 20 e se candidatam a participar no Startupbootcamp Smart City & Living ‘17.

Do Top 20, apenas 10 serão convidadas a integrar o programa. Para isso, será realizado um evento denominado “Selection Days”, onde as startups farão a sua apresentação a um júri de mentores, investidores e outras startups que já participaram no programa. Os fundadores da Porter, Leonardo Lino e Pedro Esteves irão a Amsterdão, ainda este mês, para apresentar a startup.

O Startupbootcamp é um programa de aceleração de startups, que permite aos participantes atingirem em três meses o que uma empresa tradicional iria demorar 3 anos a conseguir, pelo método tradicional. Isto é possível usando uma vasta rede de contactos, desde mentores a investidores. Durante três meses, os participantes conhecem mais de 100 parceiros, investidores e mentores, que desempenham um papel activo no desenvolvimento do produto, no acesso a novos clientes e ao investimento. Muitos destes contactos tornam-se conselheiros chaves e participam ativamente durante a vida da startup.

Importa lembrar que o programa foi fundado em 2010, na cidade de Copenhaga, com o objetivo de apoiar os melhores empreendedores do mundo no crescimento da sua atividade. Em 2014 já eram considerados a maior aceleradora da Europa e uma das três maiores do mundo, com programas em vários continentes e uma rede de contactos espalhada por centenas de cidades do mundo. O Startupbootcamp tem programas de aceleração a correr em cidades desde Miami a Singapura.

Mais de quatrocentas empreendedores já participaram em programas do Startupbootcamp, com sucesso, passando de startup a empresas globais, como por exemplo a Relayr, com 11 milhões de dólares de investimento ou a Mint Solution, que assegurou mais de quatro milhões de dólares.

A Porter está a desenvolver um produto inovador, uma única app para controlar todas as chaves e keycards de acesso a espaços. De acordo com Pedro Esteves, cofundador do projeto, “o nosso objetivo é levar este conceito de controlo e monitorização de acesso a espaços restritos aos seus utilizadores mais longe e tornar-se agnóstica do hardware, pois queremos suportar os mais diversos tipos de sistemas, incluindo de concorrentes, e infraestrutura diversa (por ex. parques de estacionamento, ginásios, hotéis, casas, escritórios, etc.)”, referindo ainda que “a Porter quer ser uma solução global inteligente para todo o tipo de controle de acesso”. A área de atuação da Porter é a Internet of Things (IoT) e o controle e monitorização de acessos a espaços, assumindo-se como uma empresa Business to business, com foco, numa primeira fase, no mercado europeu, nomeadamente em países como Portugal, Espanha, Reino Unido e Alemanha.